Algo incerto está muito errado

Eu não posso evitar
Dizer certas coisas
Que são tão erradas

Anúncios

Pra ser sincero

Não estou atrás da verdade
Estou atrás de algo que funcione
A verdade pode ser torcida, destorcida
E acaba distorcida
A mentira diz, na cara da verdade
Eu funciono muito bem, obrigada
O paradoxo ri da cara das duas
Porque ele não escolhe lados
O poeta riu de verdade

Legado

E assim vão se as horas
Nessa leva vão se dias
O tempo que me leva
Não me traz só alegrias

Por isso teço versos
Alegorias pouco alegres
Anomalias com nomes predefinidos
Histerias eufóricas

E assim a vida segue
A morte no seu encalço
Novo começo a espreita
Conservação de energia

Não é hora pra falar disso?
Não é hora pra calar o grito
Sublinhado ou negrito
Que não faz nenhum som

Faço votos que esses versos
Ecoem no universo
E assim dispersos
Propaguem-se indiscretos
Eternos enquanto durarem

Mas isso é meu ego
Que sufocado toma fôlego novo
E de novo e de novo

Meu legado são meias palavras
Frases desconectadas
Aparentemente não criam nada
Meu legado é meu coração